Absolutamente tudo sobre algumas coisas…

31/10/2007

Não perca tempo…

Filed under: Uncategorized — pauljazz @ 14:08
Quando éramos crianças, não importa qual época foi sua infância, vivíamos sem preocupações, víamos nossos pais, parentes, correrem para lá e para cá. Mas todo mundo se via com mais freqüência do que hoje, parece que o mundo “girava mais devagar”, as pessoas, os vizinhos, amigos eram mais próximos, faziam mais coisas em conjunto. Homens saiam para pescar, famílias saiam para passear. Parece que o tempo não passava naquela época.

Será que é porque éramos crianças? Será que o tempo, sem colocar aqui teorias de Eistein, é relativo até para o tamanho de nosso ser, nossa idade?

Se analisarmos o hoje, veremos quanto tempo se perde de condução de um ponto a outro dentro de uma grande cidade, pessoas saindo de seus trabalhos as 17h e chegando em casa (se forem direto) lá pelas 19h, ou seja, 2 horas de perda de tempo, e o que fez nesse intervalo? Leu um livro, olhou do lado, ouviu música.

O cérebro fica, então, condicionado a isso: “Àquela determinada hora do dia vou parar para uma atividade única e não vou prestar atenção ao tempo”

Esse é o ponto, você perdeu aquele tempo ouvindo música, lendo, conversando. Não me julguem quem diz que ler um livro não é perda de tempo, mas se fossemos pensar, o que iríamos fazer naquele momento? Nada? Não.

Tinhamos que fazer e fizemos, já que seria de qualquer maneira um tempo perdido, mas eu te pergunto: E o percurso, o trajeto que foi feito desde a sua saída até a chegada? O que aconteceu? Muuuuuuiiiiiitas coisas, e você simplesmente deixou passar.

Deixou passar a beleza e uma pessoa, o sorriso de uma criança, o olhar inocente de um bebê, a tristeza da vida na pobreza, a vontade que dá de ajudar os mais necessitados, o homem que tropeçou na calçada, o jeito estranho de um sujeito se vestir, o caminhar alegre de um jovem ao encontro de sua namorada e muitas outras coisas.

Você perdeu tempo ouvindo música, lendo e não prestou atenção ao seu redor, que pessoas existem, precisam de ajuda e estão ali para te ajudar sempre.

Mas você não perdeu só o tempo, porque hoje ele anda mais rápido, por mais incrível que pareça. Crescemos e o tempo aumentou sua rapidez, ou seja, nossos compromissos são maiores em relação ao que éramos antes, ao que aproveitávamos antes, isto é, temos mais coisas para fazer do que tínhamos a anos atrás, quando mais jovens. Daí a impressão de tempo corrido, que não conseguimos mais tempo para ficar com os amigos, parentes e chegados.

Mas em compensação, se o tempo passa mais rápido, o espaço demora a passar. Então aproveite os poucos momentos da sua vida, ligue mais para as pessoas que ama, converse mais com estranhos, ajude e deixe-se ajudar, preste atenção ao seu redor, no que acontece diante de sua face e veras que a vida, apesar de não ser um mar de rosas, é feita para ser vivida e bem vivida.

Não dê tempo ao tempo, senão ele acaba te engolindo e você não faz nada, nem o que deveria fazer.

Viva o tempo que der, o tanto que puder, o mais intenso que for pela distancia que conseguir e verás que tudo terá mais sentido do que tem hoje.

Abraços a todos…

Anúncios

26/10/2007

Um vício bom…

Filed under: Uncategorized — pauljazz @ 14:02

Tem gente que é viciado em cigarro, outros em bebida, outros em drogas, coisas que não levam a nada a não ser algumas das mais graves doenças que matam em pouco tempo.

Eu vou dar uma dose de algo para você se viciar, algo para você curtir, é grátis, nem dói e acredito que todos ao seu redor vão gostar: Fazer o bem, espalhar o amor, cativar as pessoas.

O que falta no mundo hoje é a falta de compreenssão, presente em poucos lares, em poucos corações, mas vamos espalhar, vamos cativar um aos outros como o Pequeno Príncipe fez com a raposa, como a rosa fez com ele. Você não leu o Pequeno Príncipe?????? Em qual mundo você vive??? Até as Misses Universo ainda leêm esse clássico da literatura e dizem que estão relendo para entender tudo o que tem lá!!!!!

Leiam livros de proveito, não livros de auto-ajuda que querem que você lute por si próprio, sendo egoísta, não importando o que aconteça com os outros.

Cativar é amar, amar a outrém, amar sem precisar ser amado, mas cativar também é ser amado, por isso cative e se deixe cativar…

Pode parecer um discurso apenas meio feminino, eu sei, mas é como me sinto hoje, cativado pelo sorriso de uma criança, pelo seu olhar ingênuo e sem noção do que o cerca. Quando você notar o quanto sua vida é frágil, o quanto precisamos uns dos outros, o quanto dependemos de um Ser superior, seja esse quem você acredite ser (eu acredito em Deus), aí você vai dar valor a sua vida e a dos outros, e sairá cativado cada dia mais que o outro.

Tenha certeza de que quem cultiva o amor não se arrepende, principalmente por ver o seu trabalho sendo espalhado por aí.

Vamos cativar o mundo com atitudes otimistas, com sorriso nos rostos. Viu uma pessoa triste, a faça sorrir, viu alguém chorando, pergunte o que aconteceu, dê atenção. Aí está a chave: Atenção. Dê atenção a quem precisa e estará por tabela, cativando-a e cultivando o amor.

Abraços a todos.

Paulinho

17/10/2007

Emagrecer????

Filed under: emagrecer — pauljazz @ 08:52

Oi pessoal,

Estou indignado hoje. Fui ao médico ontem, cardiologista, solicitar alguns exames de sangue para meu controle.

Aí o Doutor me diz que eu estou sofrendo da Esofagite de refluxo porque estou “gordinho”, gordinho eu???? Só 20 kg a mais do meu peso normal. Foi então que ele me falou que eu carrego 4 sacos de arroz todos os dias, não muito bem distribuidos, mas dá para o gasto.

Isso me leva a pensar, tudo bem, tenho que emagrecer, mas com saúde, não adianta nada me matar não comendo, mas o engraçado é que todo mundo tem uma receita para regime, inclusive nós, os gordinhos.

Um diz “Não jante”, outro diz para não tomar refrigerantes, outros aconselham a comer menos carne vermelha, sopas, cortar pão, comer carne orgânica, porque as normais estão cheias de hormônio que colocam no tratamento dos animais, aí faz mal.

Todo mundo fala, mas poucos são os que aplicam, um fala que basta ter força de vontade, mas para ele mesmo não é aplicável a força de vontade.

Eu tenho força de vontade, eu quero emagrecer, mas não quero parar de comer…rs

Resoluções para o próximo ano: Entrar numa academia, ter uma alimentação balanceada, iniciar um pós-graduação, novo emprego.

Tudo bem que o ano que vem esteja longe, mas vocês verão em 2008 um novo Paulinho, bom quer dizer, vai ser o mesmo, mas magro.

O bom é que terei um ano para fazer isso, então eu posso deixar mais para o finalzinho, sabe, para a última hora, como todo bom brasileiro.

Até mais turma

Paulinho (ZcKrYs)

15/10/2007

Violência Urbana

Filed under: urbana,violência — pauljazz @ 10:49

Sexta-feira passada à noite em uma Pizzaria, na periferia de uma cidade da grande São Paulo:

-Alô! Pizzaria, pois não? Quantas pizzas? Qual sabor? Qual seu endereço, por favor? Precisa de troco? Ok, dentro de alguns minutos entregaremos, obrigado.

-Pedroooooo! tem uma entrega para você fazer, aqui o endereço e as pizzas.

Pedro (teve seu nome trocado por sigilo), motoboy de uma empresa que trabalha de noite entregando pizzas para ganhar uns trocados a mais e cuidar de sua esposa, grávida de 7 meses. Uma família que pensa no futuro, mas infelizmente não tem muitas oportunidades para seu crescimento.

Ele chega ao local, um local ermo, diferente, quieto, nem percebe o perigo chegando, dois meliantes, como diz a polícia, um chega por trás e dá uma “gravata” no pescoço de Pedro que sem ação recebe uma facada em seu peito, facada essa que perfura até o seu pulmão, passando perto, mas muito perto de seu coração.

Os dois sujeitos fogem, correndo com sua moto, deixando o nosso amigo no chão, sangrando e como peito aberto.

Ele foi socorrido rapidamente e em menos de uma hora estava num hospital sendo atendido.

Foi um susto quando chegamos a empresa na segunda-feira (hoje) e recebemos a notícia desse fato. Nosso amigo agora fazia parte de uma estatística não boa de se ver ou ouvir falar, vítimas de assaltos ou violência urbana.

Mas a violência contra Pedro continuou no hospital, pois agora era vítima do mau atendimento de um hospital público. Por mais que se tenha trabalhadores honestos, querendo vencer e com ânimo para trabalhar, a falta de recursos e disponibilização de médicos podem prejudicar muitos atendimentos às pessoas. Ele entrou em contato com nossa empresa, pois estava usando um dreno do hospital e o dreno precisava se usado em um poutro paciente, com um caso mais grave, e ia ser tirado dele e sem isso poderia complicar a situação dele. Alguém da empresa foi comprar o aparelho em uma loja especializada, custo: R$ 21,90.

Agora eu pergunto, onde estão o dinheiro da saúde pública que um aparelho que pode poupar vidas ou melhorar a qualidade de vida dentro de um hospital que custa pouco mais de R$ 20,00 precise ser comprado por fora e enviado até o paciente, como em um tráfico ou contrabando?

Onde estão a educação, cultura do povo para que uma pessoa tenha oportunidade de trabalhar em algo decente e que possa ter chances de competir por uma boa vaga de trabalho? Não importando onde more, onde estudou, se a família é rica ou não.

Não é a toa que, quando vejo, o Datena está indignado com a situação atual do povo, pelo que pagamos, passamos e recebemos.

Pagamos impostos, temos que nos virar com convênios que nem sempre atendem bem a população, aí passamos por frustrações, indignações, e recebemos o quê? Mau atendimento, desrespeito para conosco, corrupção no governo e alguns que não sabem de nada…

Pensem a respeito,

Abraços.

11/10/2007

Filed under: Uncategorized — pauljazz @ 15:01

Para muitos de nós, desespero é algo que acontece de repente, de forma anormal, de uma maneira inesperado. Desespero é o contrário de espero, de aguardar, de que tudo caminha do jeito que vinha caminhando.

Posso citar inúmeras maneiras de entrar em desespero, que nada mais é o estado de ânimo de uma pessoa que está com seus nervos abalados por causa de alguma coisa, de algo que fez ou de algo que deixou de fazer. Ao assistirmos novelas ou filmes ou ainda séries (está mais na moda) vemos exemplos de pessoas que entram em desespero, por terem roubado, matado, e por conseqüência serem presos, ter um filho drogado, uma filha adolescente grávida e não é só a família que se desespera, os que causaram esses problemas também se desesperam e isso é muita cara-de-pau! e já explico o porque.

Em um meio como a mídia, os autores desses dramas tendem a demonstrar em uma escala muito menor, pois a realidade é muito mais cruel, isto é, tem muita diferença em mostrar algo em um elenco de 30 a 50 personagens do que a realidade fria e cruel de um ambiente hostil como nosso planeta, com animais dizendo-se racionais e não passando de vermes que se aproveitam da necessidade humana por algo melhor, onde há brigas por cargos em empresas, brigas de família em cada esquina, mortes, assaltos, e outras tantas coisas que poderia ser evitadas. E todo mundo trata isso como um susto, algo inesperado, um desespero, e não como algo que poderia não ter sido causado pelo assassino, traficante, estuprador, e outros tantos criminosos soltos por aí.

Sabem porquê? Porque são caras-de-pau!

Como diz um político por aí: “Peroba neles”.

Mas de que adianta o óleo de peroba, se na verdade eles querem continuar assim, e nós nesse desespero, sem ação, sem nada para fazer.

Poderíamos nos unir para temos um mundo, um país ou uma cidade melhor? Com certeza, mas do que adiantaria querer cuidar do meu país se cada um não cuida de sua própria casa?

Vamos olhar para dentro de nós e verificarmos se aquilo que aconteceu para que entrássemos em desespero não é conseqüência de nossas próprias atitudes e de nossos atos, se for, agüenta! e se não for, tente resolver, por que de uma maneira ou outra isso vai implicar no seu futuro.

Espero que daqui para frente possamos estar mais atentos às nossas ações, para que não prejudiquemos ninguém pois ao prejudicar alguém, estaremos prejudicando a nós mesmos.

Abraços


Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.